Tags

, , , , ,


Indice – compilado por Beraldo Figueiredo
Página Principal
210.7 – RUNAS
ORIGEM:
A origem histórica das runas permanece envolta em profundo mistério fazendo jus à sua etimologia. Encontra-se a palavra runa nas línguas germânicas e celtas, conhecida como um termo arcáico, cujo significado era um conceito abstrato de “mistério”e que somente depois se tornou sinônimo a uma letra de um alfabeto antigo. Run em norueguês antigo significava “escrita secreta”, o islandês runar e o gótico runa equivaliam a “sussurro” e “segredo” enquanto em irlandês e galês antigo run e rhin representavam “mistério ou segredo”.Todos estes termos derivam da raiz indo-européia ru, indicando “algo misterioso e secreto”.

Enquanto a origem transcendental é atribuída unanimemente ao deus Odin (através de um ato de sacrifício voluntário em benefício da humanidade, a quem doou os mistérios revelados), historiadores e arqueólogos divergem quanto às épocas e lugares onde teria surgido os misteriosos sinais. Uma teoria recente lhe atribui a mesma origem das inscrições rupestres e dos símbolos ideográficos europeus, da época neolítica e da idade de bronze.

Antigas inscrições de runas entalhadas em pedra existem em vários lugares: na Europa de Norte (Noruega, Suécia, Islândia), central (Dinamarca, atual Alemanha e Áustria), na Grã Bretanha e ao longo do rio Danúbio até o Mar Negro. Porém a mais antiga inscrição rúnica descoberta foi a gravada sobre um broche, descoberto no pântano da Dinamarca e datada do século I. Foram encontradas nas escavações, nos pântanos e nos túmulos runas gravadas sobre uma grande variedade de objetos como armas (espadas, flechas, escudos), broches, amuletos (em osso, madeira, pedra, metal), ferramentas, pentes, anéis, chifres para beber, estatuetas, caixas, medalhas, fivelas e diversos adornos, todos originários do primeiro e segundo século.Além dos objetos móveis acima citados existem gravações rúnicas sobre objetos fixos como rochas, pedras pictográficas, monumentos, paredes de fiordes e grutas.

ba-guc3a1-feng-shui-lc3b3gico-hemisfc3a9rio-sul

As primeiras referências sobre o uso oracular e mágico das runas foram feitas pelo historiador romano Tácito e pelo imperador Julio César. Eles mencionam e descrevem estacas de madeiras sagradas gravadas com símbolos rúnicos usadas pelos xamãs e chefes tribais para fins oraculares e mágicos.

Por terem sido os países nórdicos cristianizados muito mais tarde do que o resto da Europa as runas foram usadas livremente para fins religiosos, mágicos e profanos ( em inscrições sobre monumentos e nas casas, nos manuscritos, calendários agrícolas e documentos) até os séculos X e XII, dependendo do pais. Apesar da sua posterior perseguição e proibição pela igreja cristã, que as considerava sinônimos de magia negra, o uso das runas e a reverência às antigas divindades continuou entre a população das regiões mais remotas de Suécia até o século XVII. Na Islândia, após sua interdição no século X, qualquer transgressão era punida com a prisão e até mesmo a morte. Fragmentos do conhecimento oculto antigo foram preservados em mitos, lendas, folclore, tradições populares, “superstições” e práticas de cura natural. Mas a verdadeira sabedoria e os rituais ancestrais não sobreviveram devido às perseguições religiosas e ao posterior surgimento da sociedade e cultura racional, materialista e tecnológica.

 

LANÇAMENTO DE RUNAS:
Existem várias maneiras de se lançar as runas, mas o mais comum é lançar 3 runas, que representam o passado, o presente e o futuro do assunto que o consultante perguntou.

1 Runa: Feoh (fehu)
Deus regente: Freyr
Significado: Gado
Mensagem: Enriquecimento

Associada ao gado, que era o dinheiro dos antigos nórdicos, ela sempre se relaciona com a matéria, dinheiro, prosperidade, enriquecimento mesmo nos aspectos não materiais, aumento dos sentimentos e amor, conclusão de projetos e recompensa pelos esforços.

Invertida: significa pobreza material ou espiritual, problemas financeiros, encerramento de projetos, frustração e instabilidade física e emocional.

2 Runa: Ur (uruz)
Deus regente: Tyr
Significado: Bisão
Mensagem: Passagem

O bisão sempre foi um animal sagrado, relacionado aos testes iniciáticos que traziam os meninos para a posição de guerreiros. Esta runa representa testes (de força, de integridade, de coragem), responsabilidades e consciência, sucesso profissional, oportunidades que surgem em meio a dificuldades.

Invertida: gasto inútil de energia, estar imerso em batalhas perdidas, falta de preparo para enfrentar uma situação, estar numa posição vulnerável.

3 Runa: Thorn (porn)
Deus regente: Thor
Significado: Deus Thor
Mensagem: Vencer dificuldades

Representando a própria pessoa do deus Thor, traz para a mesa do oráculo um protetor invencível, que proporciona o conhecimento prévio do perigo, ajuda a transpor obstáculos e anuncia sorte em todos os assuntos, temperamento explosivo e atitudes impensadas (que, se for mal administrada, pode levar a perdas posteriores).

Invertida: egoísmo, dificuldade de ouvir conselhos e aceitar ajuda, teimosia, dificuldade de enxergar os riscos da situação em que se encontra.

4 Runa: Ansur (ansuz)
Deus regente: Bragi
Significado: Boca
Mensagem: Aprendizado

Representando uma boca, ela se refere à fala, comunicação, transmissão de conhecimentos, estudos, trabalho mental e administrativo bem sucedido, intermediários, advogados e parceiros. Anuncia sucesso em exames, entrevistas, teses e reuniões, ampliação da cultura e conhecimentos técnicos.

Invertida: anuncia o mau uso da palavra e do conhecimento: fofocas, mentiras, falta de comunicação, discussões, falsificação de documentos, provas falsas, perda de documentos, fracasso em entrevistas e trabalhos mentais.

5 Runa: Rad
Deus regente: Nornes
Significado: Roda
Mensagem: Mudança


Representando uma roda, num contínuo movimento, ele imprime a característica de movimento ao assunto em questão, mudanças, evolução, mudanças de local ou cidade, estações do ano, situações que, embora possam melhorar, podem ser transitórias, pois a roda sobe mas depois tem que descer para iniciar uma nova volta.

Invertida: podem ser mudanças infrutíferas, ou para pior; falta tempo para finalizar o ciclo de instabilidade em que o consultante está vivendo, pode faltar objetividade, mas o tempo todo existe a consciência de que a sorte vai mudar brevemente.

6 Runa: Ken (kano)
Deus regente: Loki
Significado: Tocha
Mensagem: Criatividade

Representando uma tocha, a doadora de luz e calor através do fogo, traz mensagens de abertura, visualização, criatividade, convites, novas realidades e situações ou a compreensão clara de situações que antes nos angustiavam . É uma runa excelente nos casos em que se pergunta sobre saúde, pois sempre anuncia a cura e reinício da vida normal. No caso de relacionamentos afetivos, pode representar uma nova pessoa que ilumina os dias do consultante.

Invertida: a chama apagada deixa apenas um rastro de fumaça indicando a direção, torna difícil visualizar o problema com clareza, falsas oportunidades aparecem, relacionamentos se esfriam e o vigor físico diminui.

7 Runa: Gueofu
Deus regente: Freyja
Significado: União
Mensagem: Amor

Representa um nó que ata duas pessoas, união, sociedade, companheirismo, partilha, relações amorosas, todas positivas e bem sucedidas. No entanto, deve-se ter cuidado para ver se, na questão do consultante, existe algum assunto relativo à dependência, pois esta runa indica coisas que as pessoas só conseguem fazer em parceria.

Invertida: falha em todo tipo de parcerias: perdas através de sócios, falência do casamento, falta de cumprimento de contratos, falta de cooperação das pessoas próximas.

8 Runa: Winn (wunjo)
Deus regente: Weiland
Significado: Glórias
Mensagem: Alegria

Representa a coroa da vitória, glórias, sucesso, fama e honrarias. Representa também sabedoria, discernimento e poder de decisão sobre suas próprias questões. Para qualquer tipo de pergunta, uma resposta de sucesso, vitória e realização de desejos, ganhos, situações em que se vence pelo raciocínio e sabedoria, e não pela intuição/ coração.

Invertida: sensação de impotência, situações sem solução, sentir-se preso ou restringido, frustração e atraso, desfecho negativo para qualquer pergunta que o consultante tenha feito.

9 Runa: Hagall (Hegl)
Deus regente: Gigantes
Significado: Granizo
Mensagem: Interrupção
Representa flocos de neve /granizo, traz a simbologia das restrições que o inverno impõe no hemisfério norte, anuncia restrições, obstáculos, lutar contra forças superiores, sofrer interrupções ou complicações legais. Em geral, são situações em que não se tem qualquer domínio sobre a evolução das coisas, e se é forçado a resignar ou ter paciência devido à demora.

Invertida: anuncia a necessidade de retirada, ou recuo num projeto, temporariamente, devido a circunstâncias desfavoráveis; aprender a ceder e a perder fazem parte desta mensagem.

10 Runa: Nied (Nid)
Deus regente: Hella
Significado: Necessidade
Mensagem: Pobreza

Representa a pobreza, a necessidade. Esta, entre todas, é a runa que mais atrasa qualquer projeto, ou mais indica dificuldades na solução de problemas, embora ainda existe uma possibilidade remota de que o projeto do consultante se desenvolva posteriormente; as maiores chances são de desistência total ou fracasso. No corpo físico, anuncia baixa vitalidade e queda de resistência.


Invertida: esta é sua forma mais negativa, a mais negativa de todas as runas, anuncia pobreza, carência, necessidade, falta, doenças crônicas, sofrimento e aprisionamento em situações extremamente restritivas.

11 Runa: Is (Isa)
Deus regente: Mimir
Significado: Gelo
Mensagem: Atraso, espera

Representa a neve , o gelo. Esta é uma runa neutra, que indica atrasos e congelamento de planos, limitações de espaço, local, casa ou imóvel; se o assunto é um relacionamento, esta runa significa que a outra pessoa não está interessada ou engajada nesta relação . Períodos de inatividade, dormência, atrasos temporários e retardamento de planos podem ocorrer.

Invertida: perdas, falhas, falência, desistir de um objetivo, porque se cansou de nadar contra a corrente.

12 Runa: Jara (Jera)
Deus regente: Martelo de Thor
Significado: Colheita
Mensagem: Justiça

Representa a colheita, abundância, o que se obteve através do trabalho, o que se mereceu. Pode aparecer quando o assunto envolve justiça, juiz, karma, mas note que nem sempre quer dizer que o consultante terá sucesso, ele terá justiça (se não fez por merecer a recompensa, sairá perdendo de alguma forma). Anuncia o encerramento de qualquer disputa, processo, pendência e divergência.

Invertida: pode ser necessário contratar um advogado por qualquer motivo, alguém a quem pedimos que obtenha o que é do nosso direito. Em relação a relacionamentos, pode significar descobrir coisas sobre a outra pessoa que nos desencantam.

13 Runa: Yr (eihwaz)
Deus regente: Sacrificio de Odin
Significado: Teixo
Mensagem: Reflexão, morte

7449562GG

Representa uma árvore, o teixo, sob a qual se alojavam os sábios que iam lançar as runas, e cuja madeira era usada em rituais, armas, construções e objetos artísticos. Esta runa tem o significado simbólico da reflexão, abnegação, sacrifícios por causas importantes, ou o aparecimento de um sábio que irá nos instruir, orientar ou organizar nosso trabalho para que os problemas sejam contornados. Toda vez que a pergunta envolve questões espirituais, esta runa aparece, pois ela representa a sabedoria e a experiência.

Invertida: situações onde se é forçado a fazer sacrifícios, ou aceitar perdas irreversíveis, luto, encerramento, a lição do desapego.

14 Runa: Peorth (perth)
Deus regente: Nornes
Significado: Revelação
Mensagem: Revelação

Representa a revelação de mistérios ou segredos, o conteúdo oculto das coisas, a essência das coisas, ao contrário das aparências. Pode significar notícias agradáveis, ou “coincidências” que têm papel importante na resolução dos problemas do consultante; ganhos e presentes, loterias, sorte. Notícias agradáveis.

Invertida: surpresas desagradáveis podem ocorrer, ou pessoas que tiveram atitudes desonestas podem ser desmascaradas e expostas. Podem haver perdas financeiras ou de reputação.

15 Runa: Eolh (algiz)
Deus regente: Thor
Significado: Alce
Mensagem: Espiritualização

Representa os chifres de um alce, um órgão de defesa num animal imponente, que representava o chefe da tribo nos sacrifícios sagrados. Em geral, anuncia proteção divina ou um protetor que nos aparece; as coisas se resolvem sozinhas num fluxo de energia positivo que nos envolve mas não está sob nosso controle.


Invertida: nossa proteção se retirou; se fizemos escolhas erradas, é hora de pagar o seu preço; se trilhamos caminhos tortos, é hora de se redimir e voltar ao caminho reto. Indica uma situação em que se está em desvantagem, vulnerável, ou se é obrigado a fazer sacrifícios.

16 Runa: Sigel
Deus regente: Baldur
Significado: Sol
Mensagem: Vitória completa

Representa o Sol, doador de luz, calor e vida. Em geral, anuncia vitória, fama, reconhecimento, recompensas, sorte e saúde. Tudo é motivo de alegria: amor, dinheiro, amigos e festas; pode ser o final de um ciclo de problemas, a solução que traz alívio.

Invertida: pode significar muita atividade ou dispersão de energia em objetivos simultâneos e incompatíveis, stress, problemas por assumir mais responsabilidades do que se pode dar conta.

17 Runa: Tyr (teiwaz)
Deus regente: Deus Tyr
Significado: Guerreiro
Mensagem: Coragem

Representa um guerreiro, a forma mais forte e ágil do homem, o homem em seu estado mais saudável, viril e competitivo. Em geral, aparece nos casos em que é necessário ter muita coragem e ousadia para vencer problemas; em relacionamentos afetivos indica uma paixão incontrolável e sensual, ou uma pessoa de caráter forte, personalidade que se impõe e físico saudável.


Invertida: fraqueza física, ou de caráter; falta de empenho para resolver problemas ou obter sucesso; personalidade auto indulgente.

18 Runa: Beorc
Deus regente: Frigg
Significado: Gestação
Mensagem: Fecundidade

Representa a gravidez, a geração, a fecundidade. Anuncia aumento, crescimento, multiplicação, abundância, realização de desejos e projetos. Pode representar uma mulher (mãe, irmã, esposa) ou um casamento.

Invertida: dificuldades relacionadas a gastos imprudentes, multiplicação de defeitos ou problemas (como os juros bancários), aborto, esterilidade, mulheres dominadoras ou tiranas, situações em que não se tem como ganhar.

19 Runa: Eoh (ehwaz)
Deus regente: Valkyrias
Significado: Cavalo
Mensagem: Viagem

Representa um cavalo, a forma primária de mobilidade dos vikings. Anuncia viagens,mudanças de local ou cidade, coisas que se movem ou nos levam a mudanças de vida que ocorrem de forma rápida, e sem que possamos fazer nada. Pode significar notícias, cartas, formas de comunicação ou mensageiros, ou envolvimento com meios de comunicação.

Invertida: imobilidade, restrições, prisão ou laços sufocantes. Mudanças para pior, ou de resultado neutro após muito trabalho.

20 Runa: Mann
Deus regente: Homens
Significado: Humanidade
Mensagem: Ajuda, altruísmo

Representa o homem, a espécie humana, a humanidade. Sempre aparece nas questões que exigem racionalidade, superioridade de julgamento, altruísmo, serviço social, atitudes imparciais em prol do coletivo. Pode representar grupos dos quais fazemos parte: raça, religião, nação, bairro, órgãos de classe. Indica que é necessário ter uma atitude superior e praticar a caridade para vencer o problema em questão.

Invertida: egoísmo, individualismo, boicotes, falsos amigos, greves, falta de colaboração por parte das pessoas do grupo, relacionamentos que não sobrevivem devido ao egocentrismo.

21 Runa: Lagu (leguz)
Deus regente: Sacerdotisas
Significado: Água
Mensagem: Intuição

Representa um lago, a água calma e profunda. Os lagos representam o inconsciente, os aspectos psicológicos, os poderes de clarividência e magia. Nos casos em que esta runa aparece, o melhor é se guiar pela intuição, pois existe uma corrente espiritual em contato com o consultante. Pode representar uma figura feminina de grande poder psíquico, uma sacerdotisa ou bruxa, ou, simplesmente, uma mulher sábia e madura.

Invertida: perder-se em meio a mares confusos, ilusão, falsas imagens ou valorização de aparências. Pessoas que canalizam forças negativas, ou praticam cultos perigosos. Se representar uma mulher, ela pode ser falsa, interesseira ou fraca de saúde.

22 Runa: Ing ( Inguz)
Deus regente: Freyr
Significado: Herói, lenda
Mensagem: Conclusão

Representa o herói lendário Inguz, e traz para a leitura a necessidade de atitudes heróicas, corajosas e de franca generosidade altruísta. Em geral, anuncia o fechamento de ciclos de problemas e um recomeço bem sucedido, acerto de pendências antigas, ou desaparecimento de pessoas que nos incomodaram durante muito tempo; a conotação em termos de sentimento é de alívio.

Invertida: pode significar pendências que não se consegue resolver, atrasos, necessidade de soluções urgentes que implicam em perdas, ou ciclos que não terminaram de forma bem definida (relacionamentos que terminam sem uma finalização definida e geram pendências).

23 Runa: Odal (Othel)
Deus regente: Heimdall
Significado: Velho
Mensagem: Tradição, herança

Representa um homem velho, e traz a temática da autoridade, do conservadorismo e da necessidade de soluções formais, legais, hierarquia ou aspectos legais. Pode significar separações ou divisões, ou retorno de situações do passado mal resolvidas. Pode significar cobranças por falta que cometemos: irresponsabilidade, falta de decoro ou usar as pessoas, e seremos forçados a abandonar este tipo de atitude.

Invertida: postura pedante ou autoritária, sem, no entanto, haver sabedoria de fato. Pessoas que acham que sabem tudo, ou são donas da verdade. Posturas antiquadas, problemas com homens autoritários ou autoridades.

24 Runa: Daeg (Dagaz)
Deus regente: Baldur
Significado: Dia
Mensagem: Esperança

Representa o dia, o nascer do sol, a chegada da luz depois das longas noites de inverno. Sempre que aparece, revela uma mensagem de esperança, fé, ajuda, a certeza de que o tempo cura tudo e que um dia sempre nasce depois do outro. Otimismo e confiança, situações que caminham seguramente para a solução.

Invertida: situações que se arrastam por muito tempo, sem que possamos fazer nada, ou sem que percebamos; coisas que são estáveis, mas ao mesmo tempo promovem estagnação em nome da segurança. O ultimo período de tensão que falta sobrepujar para vencer um obstáculo.

25 Runa: Wird
Deus regente: Odin
Significado: Em branco
Mensagem: Precipitação do destino

Representa o nada, a runa ausente, sem símbolo, chamada a runa do destino. Quando aparece, significa que o homem faz seu próprio destino, tem em suas mãos o poder de decidir e agir, mas é sempre uma escolha delicada, uma situação de risco. Em geral, quer dizer que as circunstâncias que afetam o projeto ainda estão em aberto, não foram definidas. Pode-se relacioná-lo a situações cármicas, acontecimentos predestinados.
yin-yang-pond-signed
Esta runa não tem forma invertida, e pode ser interpretada como um alerta de que o consultante não deve saber a resposta à sua pergunta ainda neste momento.

Fonte:
http://sitioremanso.multiply.com/journal/item/34/34 – Sítio Remanso
http://www.brazilsite.com.br/mistiscismo/oraculos/runas/runas02.htm – Brazil Site

210.8 – I CHING – ORÁCULO

O I Ching ou Livro das Mutações, é um texto clássico chinês composto de várias camadas, sobrepostas ao longo do tempo. É um dos mais antigos e um dos únicos textos chineses que chegaram até nossos dias.
Ching, significando clássico, foi o nome dado por Confúcio à sua edição dos antigos livros.
Antes era chamado apenas I: o ideograma I é traduzido de muitas formas, e no século XX ficou conhecido no ocidente como “mudança” ou “mutação”.

 

O “I Ching” pode ser compreendido e estudado tanto como um oráculo quanto como um livro de sabedoria. Na própria China, é alvo do estudo diferenciado realizado por religiosos, eruditos e praticantes da filosofia de vida taoísta.

Filosofia e cosmologia no I Ching
As oito figuras que formam o I Ching estão na base da cultura que se desenvolveu na China durante milênios. Para os chineses a ordem do mundo depende de se dar o nome correto às coisas, portanto o significado de “I” sempre foi objeto de discussão.

Alguns vêem o ideograma I como semelhante ao desenho de um camaleão, representando o movimento (como o lagarto) e a mutação (como o mimetismo do camaleão). Outros afirmam que o ideograma é formado pelo do Sol em cima e o da Lua embaixo, a mutação sendo simbolizada pelo movimento incessante destes astros no céu.

Para o pensamento chinês, não há o que mude, há apenas o mudar. A mutação seria o caráter mesmo do mundo. Mas a mutação é, em si mesma, invariável, ela sempre existe. Portanto, “I” significa mutação e não-mutação. Subjaz, à complexidade do universo, uma ‘simplicidade’ que consiste nos princípios que estão por trás de todos os ciclos. Ao fluir com as circunstâncias se evita o atrito e portanto a resistência: esse é o caminho do homem sábio.

Tanto o taoísmo como o confucionismo, as duas linhas da filosofia chinesa, beberam da fonte do I.

Tudo que ocorre no céu e na terra tem sua imagem nos oito trigramas, que estão continuamente se transformando um no outro. Têm várias camadas de significados, e representam processos da natureza. São, portanto, o mundo arquetípico, ou o mundo das idéias de Platão. É usada para ilustrá-los a analogia com a família:

o pai é forte
a mãe é maleável
os três filhos são as três fases do movimento: início, perigo e repouso
as três filhas são as três etapas da devoção: suave penetração, clareza e tranqüilidade
Em Heráclito, e mais tarde na dialética européia, encontramos os ecos da fluidez que é a base do I Ching.

O uso oracular do I Ching
A ênfase no aspecto oracular do “I” variou com o tempo. No século VI a.C. era visto mais como livro de filosofia, ao passo que na dinastia Han, quando a magia teve grande papel, era visto como oráculo.

Como todo oráculo, exige a aproximação correta: a meditação prévia, o ritual, e a formulação precisa da pergunta. O oráculo nunca falha, quem falha é o consulente: se a pergunta não foi clara e precisa, isto indica que a pessoa não tem clareza sobre o que deseja saber. O ritual tem a função psicológica de focar a atenção da pessoa na consulta.

A consulta oracular é feita com 50 varetas (originalmente de mil-folhas, uma planta sagrada), das quais uma é separada e as outras 49 manuseadas, seguindo seis vezes a mesma operação matemática, para a obtenção da resposta. Dessa manipulação resulta uma linha firme ou uma linha maleável, que podem ser móveis. As linhas firmes são resultado da obtenção dos números 7 ou 9, e as maleáveis vêm dos números 6 ou 8. Destes, 6 e 9 correspondem a linhas móveis que, por estarem prestes a mudar, têm importância na interpretação.

O I Ching, por ser um livro sagrado, e as varetas usadas na consulta, eram guardados em uma caixa de madeira virgem, embrulhados em seda também virgem.

No Japão, a consulta é feita com o uso de três moedas.

AS TRÊS MOEDAS:
Esta é a tradução para o português dos nomes atribuídos aos 64 hexagramas do I Ching:

I-Ching, é um livro oráculo mais antiga e respeitada antiga chinesa. Existem muitas pessoas a consultar o oráculo, em busca de orientação ou inspiração. O princípio fundamental é baseada na crença de que todas as actividades são o resultado da interação entre o positivo, criativo, as forças masculinas e negativa, passiva forças yin femine.

O I-Ching é composto de 64 hexagramas formada por seis partidos ou sólidos (inteira), linhas, textos e comentários. Yang é representado pelas linhas inteiras e yin pelas linhas quebradas.

A unidade básica simbólico é um trigrama. O número máximo de trigramas formados por várias combinações de três linhas, sólidos ou quebradas – -, é oito. Ao combinar trigramas indidviual o hexagrama é formado o total máximo é 64.

A força yin refere-se à negativa passiva fraco, e destrutiva. Ele é dócil e feminina.

A força yang se refere ao ativo positivo, forte, construtiva, é viril e masculino. em grupos de seis linhas simbolizam todas as situações possíveis, de formas de mudança e de instituições.

Tudo que você precisa é de três moedas é a tabela a seguir para decodificar e ter acesso a uma fonte de sabedoria profunda, assim como entretenimento fascinante. O I-Ching texto descreve essas alterações e as relaciona com as questões humanas.

Passo 1: Como começar? Pegue três moedas semelhantes, pode decidir um lado voltado para o yin eo yang outros. Por exemplo: Deixar o “head”(Cara) é o yang e o “Tail”(coroa) é o ying:

Passo 2: Faça três moedas em conjunto, observe o lado enfrentando. Primeiro joga-se a linha de fundo. Repita 6 vezes. Maioria de yang rostos: Todos yang três faces-o-Todas as três faces yin-x-Depois de ter jogado as moedas e chegou ao seu hexagrama, leia o texto várias vezes e dar uma atenção especial para mover as linhas. Eles são a essência do I-Ching.

O I-Ching ‘Grid’ é uma combinação de ambas as redes horizontais e verticais formando um total de 64 praças.

Para procurar o significado de um número especial sobre o I-Ching de mesa, por exemplo, apontam para um número específico 34. e `hold ‘lá por alguns segundos, você começará a ver uma caixa de texto que diz:” Sucesso através da Paciência “.

Esta é uma breve interpretação do I-Ching. Há muitos I-Ching livros disponíveis no mercado, se você quiser saber o significado detalhado de cada uma dessas praças. Alguns I-Ching livros também subdividir este em diferentes categorias, por exemplo, Pessoas, Lugares, Profissões, artigos, Alimentos, Animals, Plantas, Época, Tempo, Cores, direção e diversos.



Como jogar:

Consiste basicamente em jogar moedas e registrar o resultado (cara ou coroa) e daí consultar um padrão já definido de conselhos e/ou orientações.
Usam-se 3 moedas comuns e joga-se 2 vezes gerando 64 possibilidades.(primeira jogada para formar o hexagrama vertical, segunda jogada para formar o hexagrama horizontal):
É simples O I Ching. Apanhe três moedas pequenas e iguais.

Dê à “cara” o valor 3 e à “coroa” o valor 2.

Junte as mãos em concha e sacuda delicadamente as moedas na concavidade formada pelas palmas das mãos. Ao mesmo tempo, pense no caso para o qual precisa de orientação. Se não houver uma questão em particular, a orientação se aplicará à situação do próprio momento. Quando achar que sacudiu as moedas o suficiente, deixe-as cair suavemente sobre uma superfície plana. Quando elas pararem, examine sua face superior, contando o número total de pontos. Há somente quatro possibilidades, pois não importa a ordem em que as moedas sejam examinadas.

Esse primeiro lançamento formará a linha inferior do hexagrama de seis linhas que você está construindo, O hexagrama é uma representação simbólica da sabedoria do I Ching.

Se o lançamento deu o número 6 (três coroas=2+2+2) ou 8 (duas caras e uma coroa= 3+3+2), trace uma linha partida assim — — (Figura ao lado)
Se o lançamento deu o número 7 (duas coroas e uma cara) ou 9 (três caras), trace uma linha contínua, assim ———
Para completar o hexagrama, sacuda novamente as mãos e repita o lançamento das moedas, com os mesmos pensamentos em mente, estruturando-o da linha de baixo (a primeira) para a de cima (a sexta); marque as linhas móveis, quando houver. Com o primeiro hexagrama completo, o padrão a ele referente procurado no quadro que se segue. Há somente sessenta e quatro possibilidades de arranjo das linhas.

Identifique as linhas mutáveis, com asterisco como mostra a figura ao lado, no caso o 6 ou 9, Esses números podem ser linhas continuas ou linhas interrompidas. Isso pode gerar dois hexagramas como mostra figura abaixo.


O livro I Ching Iluminado de Judy Fox, Karen Hughes e John Tampion é bastante recomendado pela sua objetividade. O I Ching nos oferece conselhos para nos conduzirmos melhor na condição presente em acordo com as inevitáveis forças da natureza.
No mundo do I Ching não podemos fugir dos nossos problemas. Devemos suportar nossas cargas e agir de acordo com nossas responsabilidades.
Tabela de Leitura:

01.qián _____O Criativo
02.kūn _____O Receptivo
03.zhūn _____A Dificuldade Inicial
04.mēng _____A Insensatez Juvenil
05.xû _____A Espera
06.sòng _____O Conflito
07.shī _____O Exército
08.bì _____A Solidariedade (A União)
09.xiǎo chù _____O Poder de Domar do Pequeno
10.lǚ _____A Trilha (A Conduta)
11.tài _____A Paz
12.pǐ _____A Estagnação
13.tóng rén _____A Comunidade com os Homens
14.dà yǒu _____Grandes Posses
15.qiān _____A Humildade (Modéstia)
16.yù _____O Entusiasmo
17.suí _____O Seguir
18.gǔ _____O Trabalho sobre o Deteriorado (O Trabalho sobre o Corrompido)
19.lín _____A Aproximação
20.guān _____A Contemplação
21.shì kè _____O Morder
22.bì _____A Graciosidade (Beleza)
23.bō _____A Desintegração
24.fù _____O Retorno (O Ponto de Mutação)
25.wú wàng _____A Inocência
26.dà chù _____O Poder de Domar do Grande
27.yí _____O Prover Alimento (As Bordas da Boca)
28. dàguò _____A Preponderância do Grande
29.kǎn _____O Abismal (A Água; O Insondável)
30.lí _____O Aderir (O Fogo)
31.xián _____A Influência (O Cortejar)
32.héng _____A Duração
33.dùn _____A Retirada
34.dà zhuàng_____O Poder do Grande
35.jìn _____O Progresso
36.míng yí _____O Obscurecimento da Luz
37.jiā rén _____A Família
38.kuí _____A Oposição
39.jiǎn _____O Obstáculo (A Obstrução)
40.jiě _____A Liberação
41.sǔn _____A Diminuição
42.yì _____O Aumento
43.guài _____A Determinação (O Irromper)
44.gòu _____Vir ao Encontro
45.cuì _____A Reunião
46.shēng _____A Ascensão
47.kùn _____A Opressão (A Exaustão)
48.jǐng _____O Poço
49.gé _____A Revolução
50.dǐng _____O Caldeirão
51.zhèn _____O Incitar (A Comoção; O Trovão)
52.gèn _____A Quietude (A Montanha)
53.jiàn _____O Desenvolvimento (O Progresso Gradual)
54.guī mèi _____A Jovem que se Casa
55.fēng _____A Abundância (A Plenitude)
56.lǚ _____O Viajante
57. xùn _____A Suavidade (O Penetrante; O Vento)
58.duì _____A Alegria (O Lago)
59.huàn _____A Dispersão (A Dissolução)
60. jié _____A Limitação
61.zhōng fú _____A Verdade Interior
62.xiǎo guò_____A Preponderância do Pequeno
63.jì jì _____Após a Conclusão
64.wèi jì _____Antes da Conclusão

i-ching-2232194

OCIDENTE x ORIENTE
Assim como você conciliar duas culturas, com 5 elementos diferentes?
Você tem o Druida, Terra Religiões:
Fogo – Ar – Terra – Água – Spirit (Energia Cósmica)

E você tem filosofia chinesa:
Fogo – Metal – Terra – Água – Madeira

  1. Identificar as diferenças:
    Ar – Spirit (energia vital) – Metal – Madeira
  2. Olhe para o simbolismo de raiz:
    Ar – Intencionalidade, concentrar-se através da respiração, o ar sai e se move na água, árvores …
    Spirit (energia vital) – Englobando a energia, força viva, contendo todos os elementos e transcende …
    Metal – Vontade (Will), forjada a partir de fogo e água, pedaços de metal através de levar a mente por diante …
    Madeira – Vida, o crescimento, o elemento orgânico entrelaçamento com os outros …
  3. Vejam as semelhanças:
    Ar – Fogo & Água fazer Ar, Intencionalidade, Vento – Vento da mente (Wind of the Mind) (respiração)
    Metal – Fogo e Água (Fire & Water) forjar Metal, vontade (Will) é intencional, Espada da Mente (Sword of Mind )
    Spirit – A força vital que os elementos unificam
    Madeira – Força viva que faz com que o ar, bebe água, come terra, e dá ao fogo …
  4. Note as diferenças:
    No modelo do Druida de 5 Elementos, o Espírito é transcendente dos Elementos de outros …
    No modelo chinês os 5 Elementos, de madeira é igual a todos os outros elementos …
    Druidas são referentes ao real físico formas elementares: sólido, líquido, gasoso, etc ..
    Chineses são referentes a vibrações de energia, as qualidades de Chi (Força Vital) …

  5. Reconciliar:
    Se os chineses estão a dizer que estes 5 elementos são qualidades de um Chi ou energia vital, do que o Chi é “transcendente” dos 5 elementos, assim como o Spirit (energia cósmica) é transcendente para os 4 Elementos Física no modelo Druida. Isto significa que se você olhar para cada um destes sistemas lado a lado, o modelo Druid é um elemento de 4 + 1 modelo transcendente da experiência física, enquanto que o modelo chinês é um elemento 5 + 1 modelo transcendente da experiência emocional ou energético.

  6. Conclusão:
    Druidas – 5 Sistema de descrever a experiência física
    Chinês – 6 Sistema descrevendo sutil, emocional ou energético experiência

  7. Outras Desenvolvimento:
    Reconhecendo que o sistema chinês com um elemento Spirit (Chi), permite uma tradução clara para a compreensão plena do sistema 8 Element Pakua chinês. Como dois dos 8 elementos são infinitas (Heaven – Infinite Yang(positivo), Earth – Infinite Yin(negativo)), o Sistema 6, agora podem mostrar as permutações reais e interações entre estas duas polaridades Infinito.

  8. Modelo Final:
    (concluído após o desenho acima, Montanha e Terra mudaram … e também a vontade, o amor, a mente está se referindo a cada uma das Trindades transcendente … modelo final abaixo … em termos de tradução de madeira ao lago, e ao Espírito Trovão (Thunder) só pedir!)

Druida 5
Fogo – Ar – Terra – Água – Spirit (Energia Vital)

Chinês 6
Fogo – Metal – Terra – Água – Madeira – Spirit (energia vital)

Chinês 8
Fogo – Vento – Montanha – Água – Lago – Trovão – Céu (Heaven) – (Terra)

Estrutura do I Ching

A estrutura formal do I Ching é uma linguagem em que linhas, trigramas e hexagramas se combinam de uma forma matématica e precisa, informando àqueles que a estudam, os processos da Mudança. Não há o que mude, só há a Mudança.

Como um único ponto pode representar a unidade?
Como linhas firmes e maleáveis podem nos informar sobre a combinação da força Yin e Yang quando formam a vida?
Como podemos decifrar esta linguagem e receber revelações sobre a vida e o “acontecer”?
Como estas revelações podem transformar vidas e restituir a sabedoria aos homens?

Pontos e linhas formam a base essencial de qualquer linguagem escrita.
A partir do ponto formamos linhas.
Destas linhas formamos letras.
Das letras formamos frases e textos.
De maneira semelhante, a estrutura formal do I Ching representa o código das Mudanças.
Aprenda aqui os primeiros passos para entender esta linguagem.

 

images (1)

Interpretação do I Ching

Encontrar o significado de uma resposta do I Ching é fazer uma investigação minuciosa nos seus textos, na sua forma gráfica e na relação das linhas no(s) hexagrama(s) sorteado(s).

Este significado é transmitido através de uma linguagem propria, simbólica e cheia de metáforas com diversos sentidos.

O sentido da resposta depende do ponto de vista de quem interpreta.
Se este ponto de vista for rígido e por demais pessoal, a resposta será interpretada de forma incorreta.

Quanto mais universal e amplo for o nosso ponto de vista, mais próxima as leis que determinam as mudanças e mais coerente e benéfica será a interpretação. Nosso ponto de vista sobre a vida e suas mudanças, é condicionado pela educação que recebemos, cristaliza-se durante o nosso crescimento através da aprendizagem.

Precisamos desenvolver um novo ponto de vista, menos pessoal e mais amplo para interpretarmos coretamente uma resposta do I Ching que será sempre baseada nas leis universais que governam as mudanças e nunca em nossos desejos e espectativas pessoais.

Uma interpretação mais avançada, requer um conhecimento mais profundo das fases dos cinco elementos e seus ciclos, e de todo um conhecimento do pensamento chinês e seu conceito de Tempo.

Utilizando O I Ching como Instrumento de Cura
por Ely Britto

kyoto_large

O livro das Mutações – I Ching é um dos dois livros mais antigos do mundo o outro é a Bíblia. Algumas pessoas leigas acreditam ser o I Ching um destes livros que ensinam a “adivinhar o futuro”. Quão longe desta visão infantil e primária da Sabedoria Chinesa se encontra os tesouros que este livro encerra! Sua filosofia profunda e abrangente trata da linguagem da natureza, do modelo primordial dos padrões orgânicos que atuam como leis gerando a vida e as mudanças. Vida é mudança, não há o que mude só há a mudança. A mudança cria e destrui vidas, acontecimentos, estrelas, planetas e tudo o mais que há sob o céu e sobre a terra. A natureza tem estas leis fixas que regulam a vida, observando o padrão destas leis os sábios da antigüidade construíram O I Ching. Observaram o movimento do sol, da lua, o decorrer das estações o nascer e o morrer dos seres vivos e assim criaram esta linguagem gráfica binária composta por duas linhas; uma Yin aberta a outra Yang fechada, uma em movimento e a outra em repouso. Uma obscura e a outra luminosa. estas linhas se combinando numa progressão matemática perfeita geram um hexagrama, seis linhas. Continuam se combinando e temos o total de 64 hexagramas ou 64 combinações possíveis geradas pelo movimento e repouso destas duas linhas primas. Tudo que acontece e vive sobre a terra e o céu podem ser compreendidos pela leitura deste mapa simples e perfeito da dicotomia entre a vida e a morte.

O que difere o I Ching de qualquer outro mapa é o fato dele nos advertir, apontar soluções, ensinar caminhos, ampliar nossa concepção de mundo, enfim nos ensinar as rotas da sabedoria, da harmonia de se viver uma vida plena com a natureza, do céu da terra e do homem. Muitas pessoas que já conhecem e utilizam o livro para consultas ignoram o poder curativo que ele proporciona, este artigo pretende ensinar a estes, uma forma simples e eficiente de utilizar o I Ching como instrumento de cura, de auto-cura.

Para a filosofia da Medicina Chinesa estar doente é estar dissociado dos padrões orgânicos harmoniosos que criam a vida, a natureza e o homem. É resistir ao fluxo interrupto das mudanças que geram esta mesma vida. Estar doente é estar com o fluxo das energias corporais, mentais e emocionais bloqueados. Dentro desta visão o homem moderno tão separado dos processos naturais é um homem doente nos três níveis, mental, corporal e emocional. A gravidade desta doença depende da profundidade com que esta separação afeta a cada um de nós. Todas as doenças psicológicas, emocionais e todas as corporais são enquadradas nesta mesma causa prima. Curar é restabelecer um fluxo normal desta energia primordial Chi, é restabelecer novamente uma harmonia com a natureza, é retornar à vida. Mesmo doenças como o câncer ou a AIDS acontecem por estes mesmos motivos, embora nestes casos mais graves o bloqueio e a separação atingem níveis realmente alarmantes levando quase sempre a morte. Do ponto de vista da Medicina Chinesa qualquer doença, mesmo as graves ou terminais podem ser curadas e a única coisa necessária para que esta cura ocorra é a vontade a disciplina e a compreensão dos processos naturais e o retorno do doente aos mesmos; ao fluxo das mudanças.

yinyang-summer-winter-ok-sm

Vamos então aprender a usar este maravilhoso livro como medicina preventiva ou como instrumento curador.

Para curarmos a mente:
A pior doença da mente são as crenças. Aquelas opiniões que cultivamos como nossas, sem nunca nos perguntarmos de onde vêm e onde aprendemos a acreditar que a realidade se comporta daquela forma. Estas crenças formam nosso modelo de realidade, de mundo. Para nos curarmos desta doença precisamos desafiar este nosso modelo de mundo e substitui-lo por um modelo mais harmonioso e orgânico. A qualidade necessária
para conseguirmos curar a mente é a sinceridade para conosco mesmo. Podemos começar esta grande tarefa fazendo uma simples pergunta ao I Ching nos momentos que nos sentirmos inadequados na vida: O que há de errado comigo? Os hexagramas e linhas sorteadas mapearão estas crenças e nos dirão quais as que estão em harmonia quando recebemos um julgamento como “boa fortuna”, “sem culpa” ou “sucesso”, e quais os que estão nos adoecendo que virão acompanhados pelos veredicto de “infortúnio”, “não aja assim” ou “humilhação”. Nossa tarefa após identificarmos as crenças positivas e as negativas consiste em nos empenharmos em seguir as positivas e evitarmos as negativas.

Para curarmos o emocional:
A pior doença da alma é o apego, aos nossos desejos e à vontade de possuir só para nós: coisas, pessoas, riquezas e estados de alma. Escondido atrás de nossa infelicidade, nossos problemas com a vida e as pessoas vamos sempre encontrar algum apego. A qualidade necessária para curarmos nosso emocional é a coragem de desafiar nossos desejos e preferências. Para nos curarmos desta doença devemos fazer uma simples pergunta ao I Ching. Como transformar este sentimento? O hexagrama e as linhas sorteadas nos mostrarão onde estes desejos e apegos estão escondidos e o que devemos fazer para transformá-los.

images (1)

Para curarmos nosso corpo:
A pior doença do corpo em primeiro lugar são os pensamentos e sentimentos negativos que alimentamos no nosso dia a dia, por isso só devemos cuidar do corpo depois que tivermos cuidado da mente e do campo emocional. Aí então podemos nos preocupar com os males que se manifestam no corpo. A outra pior doença do corpo são os hábitos, os costumes e uma má alimentação. A qualidade necessária para curarmos nosso corpo é a disciplina. Para nos curarmos das doenças do corpo devemos perguntar ao I Ching: Como manter o meu corpo saudável? As linhas e hexagramas sorteados apontarão que hábitos precisam ser modificados e devemos usar nossa disciplina para transformá-los em outros hábitos mais saudáveis e naturais.

Quando estes três níveis estiverem bem cuidados, seremos indivíduos plenos, felizes e inteiramente em harmonia com os processos naturais. Entraremos no fluxo das mudanças, e quem muda não fica doente e tem uma vida longa e cheia de acontecimentos simples e interessantes. A saúde é o resultado de uma harmonia entre os níveis mental, emocional e físico e os processos naturais que regulam a vida.
Esta é a maneira simples e eficiente de utilizarmos o I Ching como instrumento de cura. Experimente e escreva contando os progressos que realizou na construção de sua saúde e cura. Você saberá quando estiver totalmente curado. A cura nos redesperta para o amor, para a vida e a felicidade natural.

Bibliografia

•A Filosofia da Medicina Oriental – George Osawa – Associação Macrobiótica de Porto Alegre- 1969
•Zhao Bichen- Tratado de Alqimia y Medicina taoista. 1974. Editora Paidos
•O Segredo da Flor de Ouro- Tradução Richard Wilhelm. Editora Vozes
•A Estrutura da Magia- Um livro sobre linguagem e terapia- Richard Bandler, John Grinder- Zahar Editora
•I Ching – O Livro das Mutações- tradução Richard Wilhelm – Editora Pensamento
•I Ching – The Book Of Changes and the Unchanging Truth- HUa-Ching Ni – Shrine of the Eternal Breath of Tao
•Taoist Way to Transform Stress Into Vitality- Mantak Chia- Healing Tao Books Inc- New York
•Awaken Healing Energy Through the Tao- Mantak Chia – Aurora Press- Usa
•Fusion of the Five Elements I – Mantak Chia and Maneewan Chia – Healing Tao Books – New York.
•Healing Love Trought The Tao- Cultivating Female Sexual Energy – Mantak and Maneewan Chia – Healing Tao Books Inc.
•Taoist Secrets of Love – Cultivating Male Sexual Energy – Mantak Chia and Michael Winn- Aurora Press
•The Multi- Orgasmic Man – Mantak Chia and Douglas Abrams Arava – Harper Collins – San Francisco
(Estes livros podem ser pedidos pela internet, através do site Amazon. Books)
•I Ching- Um Novo Ponto de Vista – Ely Britto – Editora Cultrix – São Paulo

Fontes: Wikipedia

http://www.espiritualismo.info/arte_divinatoria_2.html#210.8_-_I_CHING
http://www.healing-tao.com.br/iching/index.htm
http://adamapollo.info/sacred_knowledge/i-ching/ – Site Traduzido
http://www.geomancy.net/resources/fst/fst-iching-intro.htm – Site Traduzido
http://agrandefraternidadebrancauniversal.blogspot.com/2009/07/i-ching.html

lao tse

Muito Obrigado a Você Por Ter Visitado o Meu Blog
Namastê , Paz , Amor Universal, Equilibrio
e Lembre-se do Caminho do Meio (Buda).

https://radionovaerabrasilia.wordpress.com

Anúncios